Está precisando melhorar a memória?

Como anda o seu cérebro? A memória está boa ou costuma esquecer se trancou a porta de casa quando saiu pela manhã? Consegue lembrar de fatos ocorridos há muitos anos, mas não lembra o que comeu no almoço de ontem?

Hoje em dia é comum que as pessoas estejam o tempo todo sobrecarregadas e, com isso, os esquecimentos tornam-se cada vez mais comuns. A boa notícia é que, segundo especialistas, é possível treinar o cérebro com exercícios que ajudam a estimular a memória.

Ter uma boa memória significa acessar com facilidade as informações retidas durante as atividades cotidianas, durante os estudos, numa viagem ou até mesmo durante uma conversa. Para acessar estas informações, nós precisamos ter uma boa capacidade de retê-las e, por isso, para melhorar a memória é importante ter um bom poder de concentração e foco, evitando as falhas de esquecimentos. Independentemente da fase da vida, o cérebro pode aprender a prestar atenção e, naturalmente, a memória também melhora.

 

O cérebro é como um músculo do corpo que precisa de exercícios para ficar mais forte. Usamos nosso cérebro 24 horas por dia, porém, somente o exercitamos quando nos deparamos com novidades, variedades ou por meio de desafios com níveis de dificuldades cada vez maiores.

 

A ginástica para o cérebro funciona com base no conceito de neuroplasticidade cerebral, ou seja, a capacidade que o cérebro tem de se modificar de acordo com estímulos recebidos, ao longo de toda a nossa vida. O exercício cerebral faz com que novas conexões sejam formadas entre os neurônios e, assim, conseguimos manter o cérebro forte e saudável.

A ginástica cerebral pode ser feita por pessoas de todas as idades. Com a sua prática, as crianças conseguem melhorar as notas na escola, os adolescentes têm maior facilidade para passar no vestibular, os adultos melhoram o desempenho profissional e os idosos conquistam qualidade de vida, uma vez que os exercícios ajudam a manter a mente ativa e retardam o aparecimento de sintomas de doenças degenerativas como o Alzheimer.

 

Dicas de mini treino para o cérebro! – Pratique no seu dia-a-dia

Pela manhã

Escove os dentes com a outra mão – Este exercício exige que você use o lado oposto do cérebro, ao invés do lado que normalmente usa. Assim, todos os circuitos, conexões e áreas do cérebro envolvidos no uso da mão dominante ficam inativos, enquanto seus equivalentes no outro lado do cérebro passam a orientar um conjunto de comportamentos dos quais não costumam participar.

As pesquisas têm demonstrado que esse tipo de exercício pode resultar em uma expansão dos circuitos nas partes do córtex que controlam e processam as informações táteis da mão.

Tarde


Mude de lugar os objetos à mesa –
Mudar a localização de objetos familiares que você normalmente pega sem pensar serve para reativar as redes de aprendizado espacial. As áreas visuais e sensoriais do cérebro voltam a funcionar para reajustar os mapas internos.

Noite

Siga um percurso diferente na volta para casa – Em uma viagem rotineira, seu cérebro entra no piloto automático. Um percurso diferente ativa o córtex e o hipocampo para integrar as novas paisagens, cheiros e sons que você encontra em um novo mapa cerebral.

Paulo Carramenha – Supera Cursos

Telefone e Whatsapp:  (19) 99695-2558

Não há comentários, seja a primeira a comentar!

Postar comentário